Como proteger seus filhos dos golpes nas redes sociais

Thaylan Melo | 11:00 | 0 comentários


Facebook

Os cibercriminosos não poupam criatividade para criar truques e enganar as pessoas no mundo virtual. A última fraude que rolou recentemente no Facebook utilizava o Phishing Scam para que os usuários pensassem que estavam verificando suas informações da rede social, enquanto na verdade estavam fornecendo seus dados pessoais "de bandeja".

O golpe funciona quando um usuário clica no que parece ser um link postado por um amigo na rede social, mas na verdade esse link leva a uma página falsa do Facebook onde é solicitado o login e senha do usuário. Em seguida, o usuário é convidado para verificar diversas informações pessoais, e é aí que mora o perigo. A página pede até que ele insira informações referentes ao cartão de crédito, incluindo o código de segurança.

Esse tipo de golpe é muito mais comum do que pensamos, e você pode estar pensando que não é ingênuo o suficiente para passar esse tipo de informação sem a devida segurança na Internet. Mas... e quanto a seus filhos?

Phishing Scam

Caroline Knorr, editora da 'Common Sense Media' (CSM) disse ao pessoal do Mashable que, atualmente, as crianças que são ativas no mundo virtual precisam desenvolver um faro para reconhecer esses phishing scams que andam espalhados por aí. A CSM é uma organização sem fins lucrativos que defende as questões da criança e da família, e estuda os efeitos que a mídia e a tecnologia exercem em usuários mais jovens.

Cada dia mais os cibercriminosos têm aperfeiçoado seus golpes, a fim de tentar torná-los um pouco mais legítimos aos olhos dos internautas, e as redes sociais têm se tornado um caminho interessante para eles realizarem suas fraudes. É importante alertar e orientar seus filhos a respeito desses falsos links que parecem ter sido enviados por amigos.

Caroline Knorr dá algumas dicas de como educar as crianças no uso das redes sociais e dos perigos do phishing. 

  1. Muito cuidado com qualquer link que peça para você verificar seu nome de usuário e senha, ou fornecer outras informações confidenciais. A maioria das empresas confiáveis não irá pedir esse tipo de informação por e-mail sem aviso prévio.
  2. As crianças devem alertar os pais caso alguém ou algum site peça um número de documento pessoal ou informações de cartão de crédito.

  3. Dê uma olhada no link em si. A maioria das empresas legítimas que manipulam informações delicadas usam o protocolo HTTPS em vez de apenas HTTP no endereço. Golpistas provavelmente não vão usar esse protocolo de segurança, mas eles também podem tentar enganar os usuários usando uma URL similar, porém falsa. 

  1. É importante ficar atento aos erros ortográficos, tanto na URL quanto em algum texto enviado via e-mail ou mensagens em redes sociais, eles podem indicar uma mensagem falsa.

  1. Conheça bem seus amigos. Se parecer estranho o fato de sua avó compartilhar um link com uma paródia do 'Gangnam Style' na sua página do Facebook, então é bem provável que ela não esteja no comando dessa postagem.


via: http://canaltech.com.br/

Category: , ,

0 comentários