IBM desenvolve painel capaz de concentrar a energia de 2 mil sóis

Thaylan Melo | 22:00 | 0 comentários


A IBM está trabalhando em uma tecnologia que promete criar painéis fotovoltaicos capazes de concentrar a energia de 2 mil sóis. Os modelos teriam eficiência de 80% na geração de eletricidade e, curiosamente, seriam capazes de produzir água potável em pequenas quantidades.
Tecnologia barata pode levar a uma nova geração de usinas solares de alta eficiência (Foto: Reprodução)Tecnologia barata pode levar a uma nova geração de usinas solares de alta eficiência (Foto: Reprodução/Extreme Tech)
Em essência, o HCPVT (sigla, em inglês, para Sistema Fotovoltaico de Alta Concentração Térmica) é um enorme espelho em formato parabólico. Ele segue o movimento do sol pelo céu ao longo do dia e concentra a luz do astro em um ponto central, onde pequenos painéis fotovoltaicos geram eletricidade. A principal diferença em relação aos modelos tradicionais está no fato de que os painéis usados pela companhia norte-americana conseguem aproveitar a energia de três comprimentos de onda diferentes, aproveitando não apenas a radiação da luz visível.
A concentração da energia de 2 mil sóis em um ponto relativamente pequeno tenda a causar o  derretimento deste local. Para evitar que as células solares sejam destruídas pelo calor, a IBM criou um sistema de arrefecimento específico, para permitir que os painéis operem mesmo em altas temperaturas. A tecnologia usada, a Aquasar, foi adaptada dos supercomputadores da empresa.
O Aquasar funciona como um sistema de radiadores que circulam chips ou, neste caso, painéis voltaicos. Os microfilamentos por onde a água escorre são inspirados na maneira ordenada pela qual o sistema circulatório humano se distribui pelo organismo. A refrigeração deu tão certo que é capaz de recuperar 50% de calor, o que leva a eficiência do HCPVT à casa dos 80%.
Mais do que isso: ao usar água do mar para o resfriamento, por exemplo, é possível dessanilizá-la, gerando um produto final potável. Ao circular pelos painéis solares, a água sobe a 90º e, depois, por membranas capazes de remover o sal. De acordo com a IBM, cada metro quadrado de painel solar é capaz de produzir entre 30 L ou 40 L. Uma grande instalação de antenas em uma região árida poderia produzir líquido suficiente para saciar a sede de uma pequena cidade.
Não bastassem todas as vantagens da tecnologia HCPVT, a tecnologia desenvolvida teria custo suficientemente baixo para ser uma opção viável para novas instalações de usinas solares. Segundo a empresa norte-americana, todo o projeto foi orientado para usar materiais comuns, como espelhos simples e concreto.
Via Extreme Tech, Tech Tudo

Category: , ,

0 comentários