G1 jogou: Dead or Alive 5 apela para a diversão sexy e lutas que fluem bem

Thaylan Melo | 22:29 | 0 comentários


Após quase sete anos, Tecmo lança novo 'DoA' para PS3 e Xbox 360.
Título é o segundo sem a supervisão de idealizador da série.





O destaque de 'Dead or Alive 5' está nas formas das lutadoras (Foto: Divulgação)O destaque de 'Dead or Alive 5' está nas formas das lutadoras (Foto: Divulgação)
Onde muitos jogos de luta permitem desativar ou ativar o sangue nas lutas, "Dead or Alive 5" tem "suor". Marcando o fim da exclusividade da franquia para os consoles da Microsoft, "DoA 5" traz ao Xbox 360 e também ao Playstation 3 a mesma pretensão dos seus antecessores: de ser um jogo de luta sexy. E não há qualquer esforço para esconder isso - o que faz muita gente deixar de lado a mecânica divertida da série para falar apenas das "liberdades" tomadas com a anatomia feminina e com as leis da física que fazem seus seios balançarem a cada movimento.
Se muitos jogos de luta apresentam combinações de golpes e combos complicados, o sistema de "Dead or Alive" é muito mais simples, com combos curtos que podem ser encaixados com fluidez. O golpe "especial" é normalmente realizando segurando diagonal para trás e para baixo seguido dos botões de soco e chute ao mesmo tempo. Aliás, existe apenas um botão de soco e um botão de chute.
Combates de 'DoA 5' usam comandos simples para os golpes especiais (Foto: Divulgação)Combates de 'DoA 5' usam comandos simples para
os golpes especiais (Foto: Divulgação)
O diferencial de um jogador experiente é a habilidade de saber o momento certo de usar um golpe, um agarramento ou um contra-ataque, que acontece quando um lutador consegue segurar o ataque do outro, saindo ileso e, normalmente, causando dano ao adversário.
O sistema de luta é muitas vezes comparado ao jogo "papel-pedra-tesoura", porque um golpe tem vantagem sobre um agarramento ("throw"), um agarramento vence um contra-ataque ("hold") e um contra-ataque inutiliza um golpe. O resultado disso são combates disputados e uma sensação de recompensa para ir, com o tempo, aprendendo como os adversários atacam. Um contra-ataque é especialmente difícil de realizar, porque é preciso saber se um golpe será alto ou baixo e, se for de altura mediana, é preciso diferenciar entre um soco e um chute.
As lutas podem ser tanto de um contra um como em dupla (tag).
Tudo isso já é conhecido para quem jogou os títulos anteriores da série. Pouca coisa mudou, mesmo que "DoA 5" tenha sido desenvolvido sem a supervisão de Tomonobu Itagaki, idealizador do game, que abandonou a Tecmo.
"DoA 5" é o primeiro jogo de luta da franquia a ser lançado para mais de um console desde "Dead or Alive 3", que foi título de lançamento do primeiro Xbox. O lançamento para o Playstation 3 é a "grande" novidade deste título - a não ser que detalhes como o suor e areia pelos corpos das personagens sejam de maior importância para você.
Muitos dos jogadores preferem as roupas e os atributos físicos das lutadoras do que do game em si (Foto: Divulgação)Muitos dos jogadores preferem as roupas e os atributos físicos das lutadoras do que do game em si (Foto: Divulgação)
Pequena bela diversidade
Se a mecânica recompensa um jogador que conhece os ataques de todos os personagens, um probleminha de "Dead or Alive" é a falta de lutadores. A série, apesar de ter seu primeiro jogo lançado em 1996, não chega perto de ter o número de personagens de um Tekken ou Street Fighter.
Por outro lado, a sensação é de que os lutadores realmente diferem um do outro, sem repetição de movimentos (exceto por um personagem secreto que é realmente um clone de um dos outros personagens). A arte também é caprichada - uma necessidade para um jogo com as aspirações de "DoA". Há, claro, roupas alternativas para os personagens, mas desta vez muitas são exclusivas para quem estiver disposto a gastar mais para adquirir conteúdos extra por download (DLCs).
Maioria das lutadores tem como opção de roupa o biquini (Foto: Divulgação)Maioria das lutadores tem como opção de roupa o
biquini (Foto: Divulgação)
Os cenários também não são muitos, mas possuem diversas áreas, que podem ser vistas - ou não - conforme a luta progride. A sensação de espetáculo fica completa quando você arremessa seu inimigo em um helicóptero em meio a uma zona de guerra, ou o joga contra a parede para que um míssil o atinja.
Depois de um hiato de praticamente sete anos ("Dead or Alive 4" foi lançado no final de 2005), não há qualquer alteração notável na fórmula da franquia.
Extras dispensáveis
Nem o modo "Story" nem os "Extras" são muito úteis. Uma decisão especialmente estranha é a inclusão de um modo que permite assistir a lutas para tirar "fotos". Mas as fotos são salvas em um formato que apenas pode ser visto dentro do jogo. Nada de exportar para ver no seu computador ou compartilhar livremente.
Sobra o jogo de luta. Divertido, fluido e, claro, sexy.

Capa de 'Dead or Alive 5' (Foto: Divulgação)Capa de 'Dead or Alive 5' (Foto: Divulgação)
"Dead or Alive 5"
Plataformas: Playstation 3 (versão testada) e Xbox 360
Produção: Tecmo Koei
Desenvolvimento: Team Ninja (Tecmo)
Jogadores: 1 a 4 (on-line e off-line)
Classificação indicativa: 16 anos (PEGI), 17 anos (ESRB)
Prós: boa arte, fluidez e simplicidade dos combates.
Contras: poucos personagens, modos extras limitados, algumas roupas adicionais somente em conteúdo extra por meio de download.
via G1

Category: , ,

0 comentários