Trabalhando com modos de inicialização

Thaylan Melo | 15:25 | 0 comentários



Processo init
O init é o primeiro processo iniciado no Linux, logo após a carga do kernel do sistema. Quando é disparado, o init continua a carga do sistema, geralmente executando vários scripts que irão verificar e montar sistemas de arquivos, configurar teclado e iniciar servidores, entre outras tarefas.
O init utilizado no Linux permite que existam diversos níveis de execução no sistema. Um nível de execução é uma configuração de software do sistema que define quais processos devem ser inicializados e quais não devem, e também de que modo são inicializados.
O administrador do sistema é quem define qual será o nível de execução em que o sistema e os processos serão executados.
Runlevels
Toda a inicialização do sistema é baseada em runlevels, ou seja, níveis de execução. Os sistemas Linux possuem 6 runlevels:
Níveis de Execução Ação
0 => Desligar o sistema
1 => modo monousuário, também chamado de modo single
2 => modo multiusuário, texto
3 => modo multiusuário, texto, com serviços
4 => não utilizado
5 => modo gráfico (X11)
6 => reinicializar o sistema
A descrição do sistema de runlevels normalmente pode ser encontrada no arquivo /etc/inittab, onde você também poderá alterar o runlevel padrão do sistema.
Alguns runlevels que merecem destaque são o 1, 3 e 5.
O runlevel 1 nunca deve ser utilizado, a não ser para manutenção do sistema, devido a falta total de segurança.
O runlevel 3 é o mais comum.
O runlevel 5 é o mais indicado para usuários novatos, que dependem completamente do sistema gráfico para trabalhar. Com o uso do runlevel 5, gasta recursos de máquina, se a sua placa de vídeo estiver configurada incorretamente, o servidor X tentará forçar a inicialização gráfica e sua tela ocasionalmente ficará piscando, tornando impossível qualquer comunicação com o sistema, o que também dificultará a reconfiguração da placa de vídeo.
Editando o arquivo:
nano /etc/inittab

via http://www.clubedohacker.com.br/

Category: ,

0 comentários